quarta-feira, 27 de maio de 2009

Agricultores insatisfeito



Mais uma vez, os agricultores vão a Brasília reivindicar verbas para produção




BRASÍLIA (Agência Brasil) – A Confederação Nacional dos Trabalhadores na Agricultura (Contag) reuniu ontem, em Brasília, aproximadamente 5 mil agricultores de todo o país, no 15º Grito da Terra. A principal reivindicação dos manifestantes é a destinação R$ 22 bilhões para o Plano Safra 2009/2010. Eles querem também maior rapidez no processo de regularização fundiária.

De acordo a assessora da Contag, Maria Cavalcante, dos R$ 13 bilhões disponibilizados nesta safra para a agricultura familiar, somente R$ 9 bilhões foram aplicados, por problemas na regularização de terras e registro das reservas legais.

Como os recursos não foram gastos totalmente, ela disse que o governo fez uma proposta de menos recursos para a próxima safra. “Eles já fizeram três propostas que não aceitamos e, amanhã (hoje), o presidente Lula ou os ministros Luiz Dulci (da secretaria-geral da Presidência da República) e Guilherme Cassel (do Desenvolvimento Agrário) vão nos receber para apresentar nova proposta”, afirmou Maria.

Segundo Maria, as negociações começaram no dia 13 de maio. O Governo Federal havia prometido anunciar o Plano Safra 2009/2010 até o início de junho. Além dessa questão que consideram mais urgente, os milhares de manifestantes que viajaram de ônibus, alguns até dois dias, até Brasília, pedem a ampliação de programas de valorização da agricultura familiar, como o Programa nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA).

“É vergonhoso um país como o Brasil ainda trabalhar com índices de produtividade dos anos 60”, explica o secretário de Política Agrária da Contag, William Clementino. “O Grito da Terra é a maior mobilização dos trabalhadores rurais ligados à Contag”. Na manifestação, foi também sugerida a atualização do Código Florestal

Nenhum comentário: