sexta-feira, 29 de maio de 2009

BRAGA E ALFREDO PODERÃO TER SIGILOS QUEBRADOS




A Justiça Federal pode decretar a qualquer momento a quebra do sigilo fiscal e bancário do governador Eduardo Braga e do Ministro Alfredo Nascimento. O pedido é do Ministério Público Federal, que move contra eles ação de improbidade administrativa "pelo desvio" de R$ 7,5 milhões, verba destinada, em 1994, quando Eduardo era prefeito de Manaus, à construção de um conjunto habitacional.

Para o MPF, o desvio de recursos públicos foi fartamente documentado, e a quebra dos sigilos reforçará a ligação entre o prejuízo e seus causadores. Alfredo faz parte da ação porque assumiu a prefeitura em 1996, e deu continuidade a obras consideradas suspeitas, usando recursos federais.

O MP pede ainda a quebra dedos sigilos bancário e fiscal dos seguintes agentes públicos:

Tabajara Ramos Dias Ferreira,

Élson Rodrigues de Andrade,

Augusto Manoel da Siqueira Cavalcanti Carvalho,

Ney Francisco Bessa Rebello,

Nivaldo Antonez Monteiro,

Dario Raimundo Rocha de Castro,

José Nina Coelho,

José Álvaro de Moraes,

Antônio Fernando Mesquita Pereira Almeida,

Fernando Franco Palheta,

Roberto da Costa Santos e

José Luiz de Almeida.

A Ação prosperou porque a então vereadora Vanessa Grazziotin acusou Eduardo Braga de ser o dono das empreiteiras Decisão, Construções e Comércio LTDA. da Troiman Terraplenagem, da LF Construção Civil e da Locobras Construtora, embora o seu nome não aparecesse no contrato social das empresas. Somente para aLocobrás a Prefeitura pagou em um único dia R$ 4,2 milhoes. Hoje Vanessa é uma das grandes aliadas do agora governador.

fonte: blog holanda

Nenhum comentário: