terça-feira, 26 de maio de 2009

Brasileiro trabalha quatro meses e 25 dias do ano para pagar impostos!!!




Contra o ‘massacre tributário’


Manaus e a maioria das capitais brasileiras “passaram batidas” na campanha do Dia da Liberdade de Impostos. Mas algumas cidades (São Paulo, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, para ser mais preciso), não esqueceram de organizar protestos contra a excessiva carga tributária brasileira.

Na capital paulista, foram distribuídas senhas para motoristas abastecerem os carros pagando 40% mais barato pelo litro da gasolina. A porcentagem é referente às taxações da Cide, PIS, Cofins e ICMS.

A movimentação dos empresários visa chamar atenção para o fato do brasileiro ter de trabalhar quatro meses e 25 dias do ano apenas para pagar impostos. De acordo com a tese dos economistas, somente hoje é que começamos a trabalhar para contribuir com o nosso próprio orçamento.

O Dia da Liberdade de Impostos é a versão brasileira do “Tax Free Day”, celebrado em muitos países da Europa e nos EUA, onde as taxas governamentais são descritas nas notas fiscais. No Brasil, os impostos são embutidos nos preços dos produtos. Isso faz com que o consumidor perca a noção do peso da carga tributária no País.

O movimento organizado pelo Instituto Ludwig von Mises Brasil (batizado em homenagem ao economista, defensor da liberdade econômica) e por ONGs de defesa da cidadania, tem o objetivo de, justamente, pressionar o Governo a discriminar o volume de taxas nas notas fiscais. Um Projeto de Lei que dispõe sobre o assunto já tramita no Congresso Nacional, mas não há qualquer vontade política para a sua votação e, muito menos, para a aprovação.

O que intriga economistas, empresários e comerciantes de todo o País é qual o motivo para tanto “sigilo fiscal”. Talvez seja para que o contribuinte não tenha ciência de quanto os gastos governamentais pesam no bolso da população. Na avaliação dos empresários, a sobrecarga tributária impede o crescimento econômico e apena pessoas com menor renda.

A falta de mobilização popular no restante do País indica que essa situação deverá perdurar por muitos anos. Enquanto permanecermos passívos ao “massacre tributário” governamental, os cofres públicos continuarão a contar com volumosas somas de dinheiro para financiar os esquemas que possibilitam o surgimento de verdadeiros milionários no curto período de quatro anos

Nenhum comentário: