quinta-feira, 21 de maio de 2009

PASSAGEM GRÁTIS ATÉ A ESCOLA

Manifestação estudantil em Manaus



Data: 21/05/2009Horário: Veículo: CORREIO BRAZILIENSE - DFEditoria: CIDADES Jornalista(s): Diego Amorim
Assunto principal:

TRANSPORTE



Projeto apresentado pelo GDF à Câmara Legislativa prevê isenção de taxa para alunos em ônibus e metrô no caminho para o colégio. Distritais pretendem votá-lo em 15 dias
Diego Amorim
Chegou ontem à Câmara Legislativa um projeto de lei que isenta os alunos do Distrito Federal de pagarem passagens de ônibus ou metrô no trajeto até a escola. Caso a proposta seja aprovada pelos deputados, o passe estudantil será integralmente custeado pelo governo local.
Hoje, quem adere ao benefício paga um terço da tarifa do bilhete e as empresas arcam com o restante do valor.
De acordo com o projeto, o passe gratuito valerá para todos os alunos de escolas públicas e privadas que moram ou trabalham a mais de um 1km da unidade onde estão matriculados.
A proposta foi apresentada pelo vice-governador, Paulo Octávio, acompanhado do diretor do Transporte Urbano do DF (DFTrans), Paulo Henrique Munhoz. Eles se reuniram no fim da tarde de ontem com o presidente da Câmara Legislativa, deputado Leonardo Prudente (DEM), entregaram o documento e pediram urgência na aprovação da matéria. Se passar pelos parlamentares, o projeto será sancionado pelo governador José Roberto Arruda para, então, virar lei.

Entidades estudantis reivindicam passagens de graça há pelos menos 10 anos.
Segundo Paulo Octávio, cerca 1,3 milhão de estudantes usufruem atualmente do passe estudantil. O vice-governador calcula que o investimento para garantir o benefício será de cerca de R$ 3 milhões mensais. Com isso, as empresas deixariam de gastar em torno de R$ 2 milhões por mês, média de R$ 24 milhões por ano. Paulo Octávio explicou que o projeto de lei apresentado pelo executivo é uma forma de o governo resistir às pressões das empresas e impedir o aumento das tarifas dos ônibus convencionais que operam no Sistema de Transporte Público Coletivo do DF.



*Em manaus é o contrario,os empresários do transporte público tem insentivos do governo do Estado no ICMS no óleo diesel de R$ 2,2 milhões por mês e até o final do ano vai ficar fora do caixa do governo R$ 26,4 milhões. Na prefeitura tem renucia fiscal de R$ 37 milhões por ano no ISS.

Os empresários tentaram reduzir os creditos estudantil , que eram de 120, para 44 creditos , mas foram derrotados pela mobilização estudantil com apoio do PCB, parou a cidade e o prefeito
e os vereadores voltaram atrás na lei que beneficiava os empresários .

Esperamos que os parlamentares do municipio e do Estado do Amazonas pensem nos nossos estudantes que são futuro desse Pais.

Nenhum comentário: