terça-feira, 19 de maio de 2009

PCB é a favor eleição diretas para diretores de escolas




Educação"É um processo de autonomia", diz professora de Cuiabá

Em Mato Grosso, lei estadual (7.040/98) prevê a eleição dos diretores de escolas públicas por professores, funcionários, alunos maiores de 14 anos e pais.

Para ser candidato, o professor deve ter dois anos de trabalho ininterruptos na escola, ter licenciatura plena ou curta e participar de ciclo de estudo a ser organizado nos municípios.

Em 2007, a professora Luiza Abich foi eleita diretora da escola estadual Dom José do Despraiado, em Cuiabá, que atende a 570 alunos do ensino fundamental e da Educação de Jovens e Adultos – modalidade que assegura a conclusão do ensino fundamental a alunos maiores de 15 anos.

A diretora elogia o processo de eleição direta pelo qual chegou ao cargo, que ocorreu pela primeira vez no estado em 1987 e 1988, sendo retomado em 1995 e legalizado em 1998

A eleição proporciona um ganho baseado no compromisso firmado com a comunidade escolar e não com o político responsável pela indicação. É um processo de autonomia para atender à necessidade daquela comunidade – avalia Luiza Abich, informando que os candidatos apresentam um plano de trabalho.

A diretora chama a atenção para a polêmica a respeito das habilidades para cargos de gestão e ressalta a etapa obrigatória do curso de capacitação da Secretaria de Educação.

Outro destaque, diz, é a atuação dos conselhos deliberativos da comunidade escolar, órgãos das diretorias das escolas que são eleitos pouco antes dos diretores e reúnem no mínimo oito e no máximo 16 representantes de pais, alunos, professores e funcionários

Nenhum comentário: