quinta-feira, 28 de maio de 2009

Pregão suspenso as pressas



Adquirido por 30 agências de publicidade de todo o Brasil (a maioria de Manaus), o pregão para a escolha da empresa que cuidará da parte publicitária da atual administração municipal, agendada para hoje, foi suspenso, ontem à tarde, por força de uma liminar assinada pela juíza Joana Meirelles.

Até aí nada demais, posto que qualquer uma das empresas poderia apontar erros no briefing que integra o Edital da Concorrência Nº 001/2009. O problema está na coincidência com o autor da solicitação no Judiciário: a Oana Publicidade. Contratada em 2005, pelo ex-prefeito Serafim Corrêa, a Oana dividiu, nos quatros últimos anos, a cota de publicidade com outras empresas, com grande diferença de que ela abocanhava 50% do valor de R$ 15 milhões anuais destinado a este fim. A empresa em questão chegou a questionar, este mês, a licitação junto à Secretaria de Comunicação do município (Semcom), que discordou das justificativas. Preocupada com a proximidade do pregão, recorreu à Justiça. O fato é que com a protelação da licitação, quem continua comendo grande parte do bolo é a Oana, uma vez que, sem uma nova empresa contratada, a PMM é obrigada a prorrogar o contrato com a agência, como aconteceu anteontem, segundo o Diário Oficial. Resta à Procuradoria-Geral do Município, agora, tentar reverter judicialmente o quadro, permitindo, assim, que a melhor proposta seja a escolhida

Nenhum comentário: