domingo, 31 de maio de 2009

Procura-se prefeito desesperadamente


Prefeito tá enrolando o povo...


Sistema em crise

Os estudantes são uma das categorias da sociedade que mais têm se mobilizado em protestos




As respostas do Poder Público para um problema que já se arrasta há vários anos e que se agravou em 2008 ainda estão na fase do estudo e do diagnóstico. Diante da pressão da sociedade e da urgência em resolver a situação, a prefeitura de Manaus estabeleceu prazos para medidas objetivas, a curto, médio e longo prazos. Como uma reação em cadeia, todos os problemas referentes ao sistema de transporte culminaram com uma série de mobilizações para defender interesses.

O trabalho da atual administração executiva não será fácil. Precisará dar respostas imediatas para problemas urgentes e conciliar interesses de usuários, estudantes, empresários, kombeiros, mototaxistas, taxistas.

Embate

De um lado, empresários que alegam desequilíbrio econômico e esperam um reajuste tarifário. De outro, o usuário penalizado com frota envelhecida, panes mecânicas diárias, uma tarifa de ônibus que pode (ou não) ser reajustada.

No mesmo grupo, estudantes inconformados com o que consideram o fim de um direito adquirido e um retrocesso quando a lei da meia-passagem sofreu redução com a emenda aprovada pela Câmara Municipal de Manaus.

No segmento alternativo, o Poder Público transita com uma problemática que não se resolve devido aos constantes adiamentos de licitações. Alternativos ultrapassam o limite operacional estabelecido. Mototaxistas proliferam como moscas e ultrapassam o território da Zona Norte.

Os “recém-chegados” kombeiros alegam estar reivindicando uma promessa de campanha do prefeito Amazonino Mendes e resistem a retirar-se das ruas, apesar da proibição. Taxistas pressionam pela retirada dos transportes clandestinos.

Nenhum comentário: