segunda-feira, 1 de junho de 2009

Tá todo mundo de olho...



Corrida dos políticos ao palanque

A escolha da Copa teve nuances muito claramente políticas. O presidente da Fifa chegou a falar em "problema no estado do Amazonas" antes de anunciar Manaus. E como manda a cartilha amazonense da política, os políticos estavam lá em profusão querendo tirar proveito eleitoral do momento decisivo da escolha de Manaus como sub-sede. E eles gritaram de alegria quando o presidente da Fifa anunciou que leria os nomes em ordem alfabética. E como os primeiros nomes anunciados foram os de Belo Horizonte e Cuiabá, era claro que Belém, a nossa mais forte concorrente, estava fora. E eles explodiram de alegria, enquanto o povo não entendia que Manaus estava a um passo de ser anunciada como a capital da Amazôinia da Copa do Mundo de 2014. É claro que os holofotes se direcionaram primeiro para o povo e depois para o governador Eduardo Braga. Por conta de sua aliança política com Lula Inácio Lula da Silva, tão forte e capaz, quem sabe, do presidente ter cruzado os braços pela governadora do Pará, a petista Ana Júllia Carepa, o governador já cantava vitória algumas dias antes nos corredores. E se algum político ganhou com a escolha de Manaus como sub-sede da Copa, esse político foi o governador do Amazonas, Eduardo Braga.

Nenhum comentário: