quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

SÍNDROME DE BURNOUT E AUSÊNCIA DE PCCS AFASTA PROFESSORES DA SEMED



O trabalho de "pesquisa" autorizado pela SEMED, em curso de pós-graduação em gestão e planejamento de Políticas pública do Uninorte, realizado pela professora Maria Selma da silva, concluiu cientificamente, que o afastamento de professores da sala de aula, que tanto prejudica os alunos e a própria SEMED, tem como maior causa a "síndrome de Burnout" doença causada por stress grave dentre outras enfermidades.

É necessário acrescentar que os problemas mentais e comportamentais também podem ser explicados pelo ritmo intenso de trabalho dos professores e suas longas jornadas de trabalho, tendo em vista que 65% trabalham oito horas diariamente e recebem salários equivalentes às 6h de trabalho. Disto resulta a necessidade dos professores trabalharem em mais de uma escola de modo a garantir o atendimento das necessidades materiais, ao que se soma à precariedade das demais condições reservadas para o exercício da profissão. Ainda de acordo com a UNESCO, o Brasil é o terceiro país que paga os piores salários aos trabalhadores da educação. O Amazonas ficou em último lugar na classificação do ENEM.

Dados da pesquisa revelam que 40% dos professores estão insatisfeitos com o com o Plano de Cargo Carreira e Subsídio, que foi criado e aprovado pela Câmara Municipal em 2007, foi aprovado na gestão passada na calada da noite, debaixo de veementes protestos, sem contudo surtir qualquer efeito junto ao "PREFEITO" da época.

Decorridos um ano de nova gestão parece que a aplicação de plano nefasto e prejudicial ao trabalhador da EDUCAÇÃO, tem o respaldo e aprovação por inteiro da nova administração, ja que, nenhuma ação no sentido de eliminar o plano da gestão passada, que tanto tem prejudicado a comunidade escolar da SEMED, haja vista a quantidade de profissionais de educação afastados da sala de aula na adminiatração passada, e que continua na presente administração.

Estes são os resultados cientificos do trabalho: Os do sistema osteomuscular com 5%, a Sindrome de Burnout com 35%, insatisfação com o PCCS 40% e 20% para outros problemas.

É necessario avaliar se é melhor manter tantos professores com problemas diversos ou se evitando as causas, possamos ver a meta de educar atingida na sua plenitude.
Escrito e postado por: Luiz Navarro

Nenhum comentário: