quinta-feira, 17 de março de 2011

ENTREGA DA MEDALHA DINARCO REIS, EM MEMORIA, A OTAVIO BRANDÃO

Diante da intervenção estadunidense no Brasil e especificamente no Rio de Janeiro, onde a Câmara dos Vereadores da cidade estará ocupada por militares e a segurança de Obama, nosso ato foi transferido.


Diante desse arbitrário ato, de fechamento da Câmara de Vereadores e da Praça do povo carioca, a Cinelândia, para colocá-los a serviço dos EUA, nosso ato de Entrega da Medalha Dinarco Reis, em Memória, a Octávio Brandão foi transferido para a Próxima Sexta Feira, dia 25 de Março de 2011, data onde também se comemorarão os 89 Anos da Fundação do Partido Comunista Brasileiro

Assim fica:

Local: Plenário da Câmara dos Vereadores do Rio de Janeiro, Cinelândia - Centro

Data e Horário: 25 de Março de 2011, às 18:00

O Partido Comunista Brasileiro (PCB) e a Fundação Dinarco Reis (FDR) convidam para a homenagem de entrega da Medalha Dinarco Reis, em memória, a Octávio Brandão

Octávio Brandão, teórico e dirigente comunista, teve sua vida vinculada à luta dos trabalhadores. Tendo contato com a classe operária desde a infância, Brandão foi um dos primeiros marxistas a olhar para a formação da sociedade brasileira e suas contradições.

No Brasil, foi o primeiro tradutor d’ O Manifesto do Partido Comunista, de Karl Marx e Friedrich Engels. Sua atuação no PCB data o início de sua construção enquanto partido de vanguarda. Já em 1928, foi eleito para o Conselho Municipal do Rio de Janeiro, atual Câmara dos Vereadores, pelo Bloco Operário Camponês (BOC). Juntamente com Minervino de Oliveira, é reconhecido como pioneiro na representação parlamentar comunista no Brasil.

Durante o governo de Getulio Vargas, no ano de 1931, foi deportado para a Alemanha em consequência de suas atividades políticas. No entanto, conseguiu rumar para a União Soviética, onde permaneceu exilado por 15 anos.

De volta ao Brasil, venceu as eleições de 1947, conquistando um novo mandato na Câmara Municipal do Rio de Janeiro. Assim como toda a bancada do PCB, Brandão foi cassado um ano depois, refletindo as opções feitas pelo governo Dutra em relação à Guerra Fria.

Apesar das perseguições, continuou lutando em prol do povo brasileiro. Em 1916‑1917, publicou material (em 1919 transformado no livro Canais e Lagoas) onde defendeu a tese da existência de petróleo no território brasileiro, tendo sido por isso homenageado, em 1937, pelo escritor Monteiro Lobato.

A Vida e a Luta de Octávio Brandão estão intimamente ligadas à luta dos trabalhadores brasileiros.

"No final de tantos combates, vitórias e reveses, reafirmo categoricamente: a causa pela qual me bati é ideologicamente justa e moralmente nobre." (Octávio Brandão, 1970)

"Contra a Burguesia. Contra o Imperialismo. Contra o Latifúndio. As três desgraças do Brasil!!"

Octávio Brandão e as Lutas do Seu Tempo (Documentário – 1978)

Ato com a presença de Antonio Carlos Mazzeo, João Quartim de Moraes, Mauricio Azedo, Vereador Eliomar Coelho (PSOL), Partido Comunista Brasileiro, Fundação Dinarco Reis e Centro Cultural Octávio Brandão

Veja a Página do PCB – www.pcb.org.br

Partido Comunista Brasileiro – Fundado em 25 de Março de 1922

Postagem de : Luiz Navarro

Nenhum comentário: