sábado, 28 de maio de 2011

OS QUE TENTAM FRACIONAR, DIVIDIR E DAR GOLPE NA UNIDADE PARTIDARIA, SÃO AGENTES DA DIREITA

Há poucos tempos, terminada a campanha política de 2008, no Estado do Amazonas, um professor (EX-PASTOR EVANGÉLICO) que havia entrado no Partido Comunista Brasileiro Regional do Amazonas, tentou golpear de morte a Direção Estadual. O farsante, como muitos, conseguiu crédito como um verdadeiro "socialista", e até a hora de perpetrar o golpe não se podia pensar sequer que o mesmo, trairía a Direção Estadual do PCB-AM, que depositava absoluta confiança no mesmo.

Igual a esse professor, muitos já passaram pelo PCB, a serviço da direita imperialista para tentar destruir o santuário  do trabalhador brasileiro. Muitos até posam de socialista, em outros partidos, quando na verdade usam a sigla como balcão de negócios e quem der mais terá o apoio incondicional, até mesmo tentativa de cooptação de quadros de socialistas verdadeiros . Se não existisse a unidade de partido por certo o "pilantra" teria conseguido seu intento.

O "pilantra" ou os "pilantras", que tentam perpetrar os golpes, não sabem que através do Centralismo Democrático, é construída a confiança e a unidade partidária acontece naturalmente entre os militantes do PCB, daí acontece a frustração de suas intenções de destruição da construção do socialismo.
No Estado do Amazonas, estamos solidários com o Comité Central, dizendo que esses não serão os últimos golpistas, que tentarão destruir mais uma vez o Partido Comunista Brasileiro.

Postado e escrito por : Luiz Navarro

quinta-feira, 26 de maio de 2011

MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS BENS

Após Jesus Cristo ter realizado o milagre da multiplicação dos pães, foram os ex-governadores Orestes Quércia, de São Paulo e Newton Cardoso, de Minas Gerais os próximos a repetir o mesmo milagre, quando foram capas da revista Veja, em razão do patrimônio adquirido num determinado tempo que só mesmo por milagre. Esse recorde que envolve patrimônio astronômico em curto espaço de tempo foi quebrado agora por Antonio Palocci. Como deputado federal, em quatro anos, o genial ministro conseguiu aumentar por 20 tudo que sua capacidade permitira construir por toda sua vida.



Essa notícia foi trazida pelo jornal Folha de São Paulo no ultimo domingo, dia 15 de maio de 2011, ao relatar que o ministro declarara um patrimônio de 375 mil quando fora candidato em 2006. Trata-se da declaração de bens à Justiça Eleitoral, que é obrigatória e feita pelo próprio candidato. Durante o mandato, o então deputado federal arrecadou 974 mil em salários. Sem notícia de quanto gastou por mês, no fim do mandato o ministro conseguiu comprar dois imóveis, num total de sete milhões e meio de reais.



Intrigante é que o novo rico já é reincidente em casos embaraçosos de grande repercussão. Quando era prefeito de Ribeirão Preto, fora acusado de fraudes em licitação, acompanhado pelos assessores Roberto Buratti, Ralf Barquete e Vladimir Poleto. Depois foi acusado de determinar a quebra do sigilo bancário do caseiro Francenildo dos Santos Costa, por ter confirmado a presença do ministro em festas com seus ex-assessores numa mansão de Brasília. Não houve punição em nenhuma, como sempre ocorre no Brasil quando os acusados são pessoas em destaque.



De novo e como sempre, todas as autoridades já disseram que não há nada a fazer. Será que elas teriam a mesma resposta e fariam defesa tão rápida se essa genialidade de multiplicação de bens, na mesma proporção, viesse de um cidadão comum?



Nada se quer demais. Apenas que o ministro diga o óbvio: de onde veio o dinheiro. Ele enriqueceu quando exercia uma função pública. Na imprensa faltou comparação com outras empresas de todos os portes, para ver quantas empresas teriam multiplicado o patrimônio.



Diria às autoridades que mereceria investigar pelo simples fato de ser impossível alguém multiplicar por 20, em quatro anos o patrimônio adquirido em toda uma vida de mais de 50 anos. Essa história merece tanto crédito quanto a de um amigo que queria me convencer ter feito uma viagem de carro de Salvador a São Paulo em duas horas; sem maiores explicações.



Nesse episódio inexplicável, o mais chocante é que todos os defensores ferem princípios de direito. Sem nenhum conhecimento ou explicação, todos fazem a defesa prévia do ministro genial. Como a presidenta prometeu acabar com a miséria do país num período idêntico ao enriquecimento de Palocci, lhe recomendaria que tomasse uma dessas medidas: que utilizasse o método Palocci no desenvolvimento do país, e não só acabaria a miséria, como tornaria o Brasil num país de milionários, ou obrigasse o ministro a publicar uma cartilha ensinando o milagre da multiplicação a todos os brasileiros. Se como deputado conseguiu 20 vezes, é de se indagar quantas vezes aumentará durante os quatro anos na Casa Civil, de tão péssima fama, depois de José Dirceu e Erenice Guerra, esta escolhida por Dilma Rousseff. É fato que Palocci se supera na arte de aprontar a cada cargo público. Seu milagre é de matar Jesus Cristo de inveja.

Pedro Cardoso da Costa – Interlagos/SP

Bel. Direito

Postagem de : Luiz Navarro

domingo, 22 de maio de 2011

ÍNDIOS ACAMPADOS NO TARUMÃ, SÃO OS VERDADEIROS DONOS DAS TERRAS






O Ministério Público necessita justificar os salários pagos aos seus membros fazendo o que é de sua competência, que é promover justiça.
Caso o Ministério Público continue cego e surdo para os acontecimentos, se faz necessário que a Ordem dos Advogados através de sua secção de Direitos Humanos, intervenha no caso que há muito tempo acontece, sem que a indignação das injustiças cometidas de quem devia aplicar as Leis se manifeste. As familias índigenas, acampadas no Tarumã sob a ameaça de expulsão, são as verdadeiras proprietarias das terras do Tarumã que hoje são ocupadas em quase sua totalidade por pessoas que as compraram de grileiros, que montaram títulos de propriedade falsificado, expulsando das terras há trinta anos passados os seus verdadeiros donos os índios. Novamente estes índios foram  espulsos no Governo do Eduardo Braga, de terras que nada valiam na época.  Com certeza esses títulos de terra não resistem a uma breve investigação. É necessário que   impeçamos estes atos permanentes de crueldade que em nome do lucro fácil de ambiciosos metidos a poderosos.
Não é admissivel que esses índigenas sejam novamente expulsos!!!!!!!

Postado e escrito por: Luiz Navarro

sexta-feira, 20 de maio de 2011

PARTIDO COMUNISTA ISRAELENSE. CONDENOU !

O Partido Comunista de Israel condenou a repressão mortal de Israel nas Colinas de Golã, em Gaza, na Cisjordânia e no sul do Líbano 18 Maio 2011


Classificado em Internacional - Solidariedade a Palestina



Crédito: PCI

Partido Comunista de Israel (PCI)

O Partido Comunista de Israel (PCI) condenou a repressão mortal nas Colinas de Golã, em Gaza, na Cisjordânia e no sul do Líbano, onde as forças Israelenses atiraram para dispersar os protestos pró-Palestina.

Como resultado, 16 palestinos foram mortos pelos tiros israelenses nos incidentes nas fronteiras Síria e Libanesa neste domingo, marcado pelos Palestinos como o 63o Aniversário da expulsão de seus lares. Além disso, um jovem de 18 anos foi assassinado e 125 se feriram no tiroteio israelense durante a marcha dos Palestinos em Gaza, ao longo da cerca e da fronteira Erez com Israel. O dia, conhecido como Yom An-Nakba, em Árabe, marca o “Dia da Catástrofe”, quando o estado de Israel foi criado, fazendo um número estimado em 800 mil Palestinos de refugiados.

O SG do PCI afirmou, com base na posição comunista histórica que estipula que a solução justa e permanente da causa Palestina se dá através do reconhecimento do direito de autodeterminação do povo Palestino e seu direito de estabelecer seu estado nacional com soberania sobre todos os territórios Palestinos que foram ocupados, em 1967, com AL-Quds (Jerusalém Oriental) como sua capital, e para resolver a questão dos refugiados Palestinos, de acordo com a Resolução 194 da ONU.

De acordo com Nafa’h, esse é o caminho único para alcançar a solução onde os dois estados podem viver em paz e estáveis. Fora disso, a situação só agravará a consolidação do estado de ocupação e negação dos direitos do povo Palestino à sua autodeterminação.

O PCI conclama à organização, em Israel, de uma campanha contra a ocupação e pelo estado independente da Palestina.

O Partido Comunista de Israel chama todos os defensores da democracia e dos direitos humanos em Israel, Judeus e Árabes, para se solidarizarem com a luta do povo Palestino pela libertação nacional, meios de vida decentes e liberdade, e para participarem de uma grande manifestação que acontecerá em Tel-Aviv no domingo, dia 4 de junho, véspera do 44o aniversário da ocupação dos territórios Palestinos..



Adicionar comentário

Postagem e comentário de : Luiz Navarro - Como você pode observar. Existem Judeus decentes e humanitarios, só os que enrriqueceram roubado e assassinando é que são crueis.

TODO CUBANO MORANDO NO EXTERIOR É INIMIGO DE CUBA ?



Todo cubano que saiu de Cuba e foi morar em outro país é um inimigo da Revolução? 18 Maio 2011


Classificado em Internacional - Revolução Cubana

Crédito: Solidários

Robson Luiz Ceron*

Em tempos em que Cuba estuda facilitar, ainda mais, a saída de seus cidadãos para o exterior, é interessante discutirmos uma das maiores mentiras subliminares construídas contra a Revolução: aquela que faz pressupor que todo cubano que sai ou saiu de Cuba e estabeleceu residência em outro país é um opositor do governo revolucionário.



Nada mais mentiroso do que isto. E a prova está no fato da existência das dezenas de Associações de Cubanos e descendentes existentes pelo mundo.



Hoje mesmo, lemos a declaração final do IV Encontro de Cubanos Residentes na França e do I Encontro de Jovens Descendentes (1), que confirmam as insígnias revolucionárias: “Viva Fidel, Raúl e o nosso heróico povo Cubano! Viva Cuba independente e socialista”.



E o exemplo se alastra pelo globo: no México (2), na Venezuela (3), na Colômbia (4), na Argentina (5), na Alemanha (6), na Espanha (7), no Reino Unido (8), em Portugal (9), toda Europa (10), Japão (10), etc.



Também, nos Estados Unidos, para onde foram a maioria dos cubanos saídos de Cuba, é completo engano pensar que todos estão contra a Revolução. Desconsiderando a Máfia de Miami e seus lacaios, muitos cubanos residentes naquele país continuam vinculados e defendendo sua Revolução.



A campanha feita pela Aliança Martiniana a favor dos Cinco Heróis (11); o TheCuban5.org (12), de Oakland, Califórnia; são apenas um pequeno exemplo não só de apoio, mas de ação efetiva em favor da Revolução Cubana em terras ianques.



No Brasil não poderia ser diferente: a Associação Nacional de Cubanos Residentes no Brasil (ANCREB-José Martí) (14) representa estes cubanos revolucionários residentes pelo mundo, atuando em favor de Cuba, de sua Soberania e Independência, da força indomável de seu povo e da fortaleza das idéias de justiça, que a fizeram a Revolução possível, como expressou a Nota do Governo Cubano de ontem.



Torna-se evidente que a saída de Cuba, em busca de outras condições de vida econômica, não alterou inteiramente a condição ideológica desses cubanos. Eles sabem que as alternativas que não encontraram em seu país, devem-se a conseqüência do criminoso bloqueio econômico perpetrado pela burguesia estadunidense contra a Revolução Socialista. Os cubanos que residem conosco são explícitos quando defendem “A eliminação do criminal bloqueio imposto a nosso país” (15).



Assim, na batalha das idéias proposta pelo Comandante em Chefe, Fidel Castro Ruz, podemos e devemos desmascarar aqueles que atacam a Revolução com mais esta mentira.



*Advogado e membro do Comitê Central do PCB.



Referências:

Postagem de : Luiz Navarro





--------------------------------------------------------------------------------

quarta-feira, 18 de maio de 2011

QUEM JÁ VIU A POLICIA PRENDER "GRILEIRO" DE TERRAS ?

As famílias que tem grilado terras no município de Manaus, fazem a divisão das áreas de forma a não existir conflitos entre as mesmas. Não pagam imposto e também não gastaram um centavo para comprar a terra, salvo aquele dinheiro pago a "capangas", para expulsar posseiros. Será que alguém já viu aparato policial, para impedir que grileiros ocupem terras do Município, Estado ou União ?. É ninguém viu tal ação !

Com a mais absoluta certeza todos já viram posseiros, que ocupam terras de grileiros, serem espancados e até assassinados por ocuparem áreas abandonadas, sem qualquer produtividade, que leve benefícios a sociedade. As terras griladas são mantidas intocáveis, em processo especulativo, com desvio criminoso do uso social que deveria ter.

No passado não muito distante, os fiscais da Lei (QUE NÃO CUMPREM A Lei DE  TRANSPARENCIA DE GASTOS  FINANCEIROS ATÉ HOJE), não tinham olhos e também eram surdos. Não se via os doutos Promotores de Justiça, esboçarem um mínimo gesto para coibir o avanço nas terras públicas pelo menos para justificar o dinheiro que recebiam do Erário Público. As autoridades constituídas Governadores e Prefeitos, tomavam café, almoçavam e jantavam com os grileiros participando por certo da divisão dos lucros nas vendas das terras griladas.

Hoje, na era da informática, com Leis de atos transparente deveria ser bem melhor mas, não é ! O Ministério Público continua sem transparencia em seus gastos. Continua sem investigar apossamentos de terras, seja no âmbito Municipal, Estadual ou Federal.

Os Movimentos Sociais, estes continuam a ser criminalizados e a grande maioria dos Coordenadores ameaçados de morte. O que é certo é a morte. porem que seja natural e não assassinados como os três corpos que apareceram "desovados", de pessoas que moravam ocupantes do ramal do Baiano na Vivenda do Pontal.

No Conjunto Cidadão, 2 motoqueiros perguntaram aos vizinhos a que horas chegaria em casa o Júlio Ferraz, Coodernador do Movimento dos Trabalhadores sem Teto e Sem Terras. Por certo não era para entregar-lhe flores. Também na Bola do Cidadão 12, o militante Artur de Sousa teve a sua casa invadida por pistoleiros que sacaram armas de grosso calibre encostando-as na têmpora frontal de sua esposa  a exigir que a mesma revelasse o local que seu marido estava. A Jóia Coordenadora do MTST, teve policiais procurando pela mesma.

Um Governador, que teve o inicio de sua vida politica, dentro dos Movimentos Sociais, não pode cruzar os braços diante destas investidas intimidantes, aterrorizadoras e cruéis, contra Movimentos do povo, que tem absoluta necessidade de sobreviver, ocupando as terras que lhe são devidas pelo imperativo social.

No dia 27/05/2011, será tratado na Secretaria Nacional de Programas Urbanos, a liberação de recursos para construção de moradias em Águas Claras (Manaus), onde foram destruídas aproximadamente 200 casas de posseiros que ocupavam o local há quatro anos.

Escrito e postado por: Luiz Navarro

terça-feira, 17 de maio de 2011

O QUE A MÍDIA NÃO VAI MOSTRAR


Dirlene

> O que a Mídia NÃO vai mostrar:

> I - KADDAFI, SEJA O BIZARRO QUE FOR, A ONU CONSTATOU EM 2007:

> 1 - Maior Indice de Desenvolvimento Humano (IDH) da África (até hoje é maior

>que o do Brasil);

> 2 - Ensino gratuito até a Universidade;

> 3 - 10% dos alunos universitários estudam na Europa, EUA, tudo pago;

> 4 - Ao casar, o casal recebe até 50.000 US$ para adquirir seus bens;

> 5 - Sistema médico gratuito, rivalizando com os europeus.

> Equipamentos de última geração, etc...;

> 6 - Empréstimos pelo banco estatal sem juros;

> 7 - Inaugurado em 2007, maior sistema de irrigação do mundo, vem


> tornando o deserto (95% da Líbia), em fazendas produtoras de alimentos.;

> E assim vai....

>================================================================================================================================

> II - PORQUE DETONAR A LÍBIA ENTÃO?....

> Três (3) principais motivos:

> 1 - Tomar seu petróleo de boa qualidade e com volume superior a 45

> bilhões de barris em reservas;

> 2 - Fazer com que todo mar Mediterrâneo fique sob controle da OTAN.

> Só falta agora a Síria;

> 3 - E o maior provàvelmente . O Banco Central Líbio não é atrelado

> ao sistema mundial Financeiro. Suas reservas são toneladas de ouro,

> dando respaldo ao valor da moeda, o dinar, e desatrelando das

> flutuações do dólar.


> O sistema financeiro internacional ficou possesso com Kaddafi, após

> ele propor, e quase conseguir, que os países africanos formassem uma

> moeda única desligada do dolar.


>================================================================================================================================

> III - O QUE É O ATAQUE HUMANITÁRIO PARA LIVRAR O POVO LÍBIO:

> 1 - A OTAN comandada pelos EUA, já bombardearam as principais

> cidades Líbias com milhares de bombas e mísseis que são capazes de

> destruir um quarteirão inteiro. Os prédios e infra estrutura de água,

> esgoto, gás e luz estão sèriamente danificados;


> 2 - As bombas usadas contem DU (Uranio depletado) tempo de vida 3

> bilhões de ano (causa cancer e deformações genéticas);

> 3 - Metade das crianças líbias estão traumatizadas psicológicamente

> por causa das explosões que parecem um terremoto e racham as casas;

> 4 - Com o bloqueio marítimo e aéreo da OTAN, principalmente as

> crianças, sofrem com a falta de remédios e alimentos;

> 5 - A água já não mais é potável em boa parte do país. De novo as

> crianças são as mais atingidas;

> 6 - Cerca de 150.000 pessoas por dia, estão deixando o país através

> das fronteiras com a Tunísia e o Egito. Vão para o deserto ao

> relento, sem água nem comida;

> 7 - Se o bombardeio terminasse hoje, cerca de 4 milhões de pessoas

> estariam precisando de ajuda humanitária para sobreviver: Água e comida.

> De uma população de 6,5 milhões de pessoas.

> Em suma: O bombardeio "humanitário", acabou com a nação líbia. Nunca

> mais haverá a nação Líbia. Foram varridos do mapa.

> SIMPLES ASSIM.


> Fonte : www.globalresearch.ca


[As partes desta mensagem que não continham texto foram removidas]

Postagem de : Luiz Navarro sem comentários

domingo, 15 de maio de 2011

PORQUE OS BANQUEIROS RIEM ?



Avante Bancário*

Nas últimas semanas, o Centro da cidade do Rio de Janeiro foi propagandeado pelo Sindicato dos Bancários com a colagem de uma fotografia onde estão os banqueiros Roberto Setúbal, dono do ItaúUnibanco e Pedro Moreira Salles, que teve de entregar o Unibanco para o Itaú, para não perder os dedos..., sorrindo.

E o nosso Sindicato se pergunta, "De que eles estão rindo?".

Nós, da Unidade Classista, achamos que os banqueiros, e não somente os da foto, tem motivos de sobra para rir.

Assim, sem muito esforço, dá para enumerar alguns dos motivos pelos quais os banqueiros riem. Vamos lá, do geral para o particular, como muitos daqueles que estão hoje à frente do Sindicato aprenderam no passado.

1) A crise internacional, com seu epicentro nos Estados Unidos, passou ao largo dos cofres de Wall Street. O governo Obama tratou de aliviá-los, emprestando dinheiro do povo estadunidense para que os bancos não quebrassem, bem assim como as montadoras de automóveis. Por isso os banqueiros riem. Tinha gente morando dentro de seus automóveis, em estacionamentos de supermercado, mas os bancos continuaram a distribuir bônus para seus executivos. E continuam sorrindo até hoje.

2) Na Europa, direitos trabalhistas seculares estão sendo tomados dos trabalhadores, principalmente nos "primos pobres" , isto é, Portugal, Espanha, Grécia. Mas não há notícia de quebra de bancos. Lá, também, os banqueiros continuam seu festival de sorrisos.

3) E aqui, nesta pátria amada idolatrada ? Bem aqui, os banqueiros contam com as benesses do poder público desde sempre. Seja com FHC, com Lula, com Dilma. Desde os dias de apogeu do neoliberalismo, com o PROER, até hoje, com os dois governos petistas, com absoluta independência do Banco Central, que se omite quanto às tarifas exorbitantes cobradas pelos bancos, com os juros astronômicos do cheque especial, e, com a cereja do bolo, as taxas Selic nas nuvens, beneficiando largamente o capital financeiro.

4) E para concluir, os banqueiros, do Itaú, do Bradesco, dos bancos estrangeiros, riem às gargalhadas, porque diante deles encontram um movimento sindical capitaneado pela CONTRAF/CUT dócil e submisso aos seus caprichos, totalmente embriagado pela ideia de negociar, conciliar, fugindo permanentemente da luta, fazendo greves que somente aparecem no Centro das cidades, seja no Rio ou em São Paulo, levando a categoria bancária constantemente para falsas conquistas. E aí, em pleno outono, quando os banqueiros cumprindo seu papel de exploradores da mão de obra dos bancários, demitem em massa, nossos dirigentes sindicais enchem a cidade com cartazes perguntando de que riem os banqueiros. Riem dessas centrais sindicais que se apelegaram, que se acostumaram às migalhas do poder centralizado em Brasília, que não se inibem em usufruir das "boquinhas" do poder.

5) E por último: vamos parar com a hipocrisia. Os donos do poder, no Sindicato dos Bancários, sabem porque os banqueiros riem, e , no fundo, no fundo, fazem coro com os sorrisos dos patrões.

*Avante Bancário é de responsabilidade da UC Unidade Classista, PRA ENFRENTAR O CAPITAL, FORTALECER A INTERSINDICAL! PRA CONSTRUIR GREVE GERAL, AQUI ESTÁ A INTERSINDICAL!

Fonte: Avante Banco

Postagem e comentário de: Luiz Navarro

Os banqueiros riem, porque sugam o nosso suor e sanque, com a ajuda do Governo Federal.

sábado, 14 de maio de 2011

CÓDIGO FLORESTAL- A "esquerda" atrasada e oportunista 13 de maio de 2011

Classificado em Brasil - Código Florestal

Crédito: 4.bp.blogspot.com

Brasil de Fato - 12/05/2011

Aldo Rebelo é de uma certa esquerda que pensa da mesma forma que a direita.

Cesar Sanson

Em todo o processo da Reforma do Código Florestal que será aprovada nos próximos dias, o deputado Aldo Rebelo (PCdoB) desempenhou papel decisivo como relator da alteração da legislação. Desde o início, os ruralistas o tiveram como um importante aliado na defesa de suas teses.

Aldo Rebelo é de uma certa esquerda que pensa da mesma forma que a direita. O deputado comunista defende uma concepção de marxismo que se aproxima do liberalismo da senadora Kátia Abreu (DEM) – liderança maior dos ruralistas. O marxismo de Rebelo e o liberalismo de Kátia Abreu bebem na mesma fonte da racionalidade produtivista que vêem a natureza como fonte inesgotável de crescimento econômico.

Quando do primeiro parecer na Comissão especial que avaliava as mudanças Código Florestal, os ruralistas aplaudiram Aldo Rebelo. Dezenas de manifestantes ligados aos grandes sindicatos rurais patronais gritaram seu nome. Depoimento do deputado Luiz Carlos Heinze (PP/RS), um dos expoentes da bancada ruralista, direcionado a Aldo Rebelo, confirma o reconhecimento: "Vossa excelência defende o comunismo. Eu sou de outro espectro político, defendo o capitalismo, mas tenho que reconhecer que fez um bom trabalho."

Numa das audiências públicas mais concorridas e tensas na discussão sobre as alterações no Código Florestal realizada Ribeirão Preto, Aldo Rebelo, contestando as vozes de oposição às suas propostas, afirmou que “o ambientalismo transformou-se em uma trincheira por onde se escondem os interesses das multinacionais e dos países ricos". Na oportunidade, o deputado comunista foi aplaudido de pé pelo agronegócio e vaiado intensamente pela militância do movimento social.

O parlamentar do PCdoB chegou afirmar que a agricultura não tem relação com as mudanças climáticas. Segundo ele, as emissões de CO2 “não tem nada a ver com a agricultura do país. O que tem a ver é com queimada. Eu não sei onde é que a agricultura entra nisso”, disse o deputado revelando ignorância.

A proposta que o Rebelo encampou para mexer no Código Florestal foi a proposta do agronegócio. Essa tese ficou ainda mais evidente na medida em que o relatório com as mudanças no Código foi elaborado com a participação de uma consultora jurídica oficial da frente ruralista do Congresso Nacional. A advogada Samanta Piñeda recebeu R$ 10 mil pela "consultoria", pagos com dinheiro da verba indenizatória de Rebelo e do presidente da comissão especial, Moacir Micheletto (PMDB-PR), um dos expoentes da bancada do agronegócio.

O triste papel a que vem se prestando o deputado Aldo Rebelo nada tem de ingenuidade. A sua convicção de reformar o Código deve-se a uma visão conservadora, atrasada e tributária da sociedade industrial de que os recursos naturais são um entrave para o desenvolvimento do país. Por outro lado, alia à sua convicção ideológica ultrapassada as vantagens financeiras como se pode perceber nos recursos que recebe do capital do agronegócio para suas campanhas eleitorais. O parlamentar comunista junta suas convicções à expertise político-financeira.

Publicado originalmente na Radioagência NP: http://www.radioagencianp.com.br/9721-Codigo-Florestal-A-esquerda-atrasada-e-oportunista

--------------------------------------------------------------------------------

Comentários

Qualquer Marxista que vê esse

Uislan - 2011-05-11 01:09

Qualquer Marxista que vê esse representante da classe dominante trajado na figura de comunista deve sentir nada menos que nojo. A contradição existente entre um Capitalista e um Comunista Real nunca desencadearia tal citação: "Vossa excelência defende o comunismo. Eu sou de outro espectro político, defendo o capitalismo, mas tenho que reconhecer que fez um bom trabalho."

Está aí a mais pura forma do revisionista, oportunista, ou como o autor diz:" Esquerda atrasada e oportunista" que "pensa da mesma forma que a direita".

Isso é qualquer coisa, menos comunismo, que dirá Marxismo!

Levando-se em consideração

Bruno Marconi - 2011-05-11 00:26



Levando-se em consideração que o PCdoB aceitou não sei quantas centenas de milhares de reais de apoio do MC Donalds nas últimas eleições, parece que de comunista os membros do partido só têm no nome (e, talvez, em sua história de militância).


Na prática política aliam-se aos setores mais reacionários do congresso, aqueles que defendem mais a propriedade privada do que a vida dos que de precisam de qualquer propriedade que for...


Adicionar comentário

Postagem de : Luiz Navarro

quinta-feira, 12 de maio de 2011

INDUÇÃO NO ESTUDO DO INPA SOBRE FLORESTA AMAZONICA ! ! !

No estudo do INPA sobre a floresta Amazonica, com o titulo - Reabertura da BR 319 vai intensificar ameaça sobre a floresta Amazonica, percebe-se claramente que foi um estudo encomendado para inibir qualquer tentativa de conclusão da br 319. Manipulação internacional

Todo estudo que não tenha um proposito de conduzir opinião levanta todos os dados que possam produzir informações impacto ambiental partindo das condições existentes e quais os beneficios gerados para a população. Neste estudo so fala dos maleficios pelo menos na publicação.

 Para concluír a BR 319, não será provocado nenhum inpacto ambiental já que a rodovia há muito tempo  existe e nenhum desmatamento sera realizado. Ao longo da Rodovia existem posseiros explorando suas atividades diversas na agricultura, pecuaria e outras atividades  similares e nem por isto se percebe qualquer devastação do meio ambiente.

 As alegações de que a ocupação vai causar danos é infantil pois tal ocupação já existe. Esse Vinicius Machado que é aluno de Mestrado tem um potencial tão grande que sai na primeira a pagina de um jornal de grande circulação sua pesquisa embrionaria sem muita consistencia. Muito suspeita.

A verdade é que existe uma pressão internacional sobre a Amazônia principalmente do Amazonas, que o Governo Federal está embarcado nessa conversa mole e não percebe que esta rodovia é vital para o nosso desenvolvimento. Esse pessoal do INPA a maioria é extrangeira e não conheçe ou esqueçe, as nossas necessidades. A conclusão da BR 319 é fundamental no escoamento da produção da maioria dos municipios Amazonanse e se faz necessario que nos unamos para alavancar a conclusão de tão necessaria obra.

Esta pesquisa parecer com a pesquisa que foi contratada as pressas na gestão passada da Prefeitura Municipal de Manaus que concluía - O igarapé da cachoeira baixa do Tarumã, não está assim tão poluído. Com a palavra os moradores da região
A presidenta eleita deverá honrar suas promessas de campanha e retribuir a generosidade eleitoral do povo Amazonense ao votar quase unanime em suas promessas de jamais esquecer de beneficiar o Amazonas. Este Presidenta é um beneficio que destrava a economia do estado.

Postado e escrito por : Luiz Navarro

quarta-feira, 11 de maio de 2011

RETORNO A IDADE MÉDIA

Perfeito. Isto é uma pérola, aproveite
"NA ÚLTIMA SEMANA BEATIFICAMOS UM PAPA, CASAMOS UM PRÍNCIPE, FIZEMOS UMA CRUZADA E MATAMOS UM MOURO. BEM-VINDOS À IDADE MÉDIA!"

(autor desconhecido)

Postagem de : Luiz Navarro

--

AVANÇAR NA ORGANIZAÇÃO DOS TRABALHADORES - INTERSINDICAL

Avançar na organização sindical da classe trabalhadora para o combate sem tréguas à hegemonia do capital 10 Maio 2011


Crédito: PCB

(Nota Política do PCB)

A atual crise internacional do capitalismo, que veio à tona com maior radicalidade em 2008 e, partindo do coração econômico e financeiro do sistema, se irradiou mundo afora, tendo, em 2010, feito seus estragos nos países menos desenvolvidos da zona do euro (Grécia, Espanha, Portugal, Itália), volta a ter, nos dias de hoje, seu epicentro nos Estados Unidos. Grande parte dos estados e municípios norte-americanos encontra-se em situação de quase insolvência, resultado de uma economia nacional enfraquecida pelos imensos gastos militares e pelas políticas locais de renúncia fiscal em favor das grandes corporações e dos ricos, associada ao corte dos salários e benefícios dos trabalhadores públicos. Nas últimas semanas, em protesto contra os constantes ataques aos direitos do funcionalismo público, milhares de trabalhadores estadunidenses engrossaram massivas manifestações nos estados de Wisconsin, Ohio e Indiana, onde os sindicatos são tradicionalmente fortes. Sem cobertura alguma da mídia burguesa mundial, as manifestações populares nos EUA, que podem levar à convocação de uma greve geral, evidenciam o acirramento da luta de classes no momento em que trabalhadores de todo o mundo, em especial no Oriente Médio e na Europa, demonstram disposição de lutar contra a opressão de governos e do capital.

Postagem e comentario de : Luiz Navarro

Está passando da hora do trabalhador brasileiro, tomar em suas mãos as diretrizes de seu destino.

domingo, 8 de maio de 2011

IVAN PINHEIRO - SECRETARIO GERAL DO PCB EM ATENAS

ALEKA PAPARIGA SE REÚNE, EM ATENAS, COM O SECRETÁRIO GERAL DO PARTIDO COMUNISTA BRASILEIRO (PCB)




(tradução de matéria publicada no jornal diário do KKE, cujo título em português é “O RADICAL”, edição de hoje)

O Secretário Geral do PCB (Partido Comunista Brasileiro), Ivan Pinheiro, encontra-se na Grécia, a convite do KKE, desde 30 de abril a 8 de maio.

Durante sua permanência em nosso país, Ivan vem mantendo inúmeros encontros com membros do Comitê Central, responsáveis pelos diversos Departamentos do KKE, com o Secretariado da Juventude Comunista (KNE) e bem como com as direções de diversas organizações populares gregas, notadamente com as organizações sindicais classistas, de vários níveis, da cidade e do campo.

Durante o encontro com a Secretária Geral do KKE, Aleka Papariga, discutiu-se a situação política mundial, sobretudo nos dois países. Esteve em pauta também a atuação e intervenção dos Partidos Comunistas e a situação atual e as perspectivas do Movimento Comunista Internacional.

O camarada Pinheiro notou, entre outras questões, que o Brasil é um país capitalista desenvolvido, a oitava economia mundial nos marcos do sistema capitalista. Segundo ele, a burguesia brasileira tem tido êxito na colaboração de classes internamente e no âmbito internacional, reforçando seu papel no nível regional e mundial.

O camarada deu informes detalhados sobre a situação na América Latina e a luta dos comunistas brasileiros.

Os dois Partidos coincidiram na avaliação comum sobre a necessidade de formação de um pólo revolucionário no seio do Movimento Comunista Internacional, com a intensificação da cooperação entre os Partidos que defendem o marxismo-leninismo.

Postagem e comentários de : Luiz Navarro - É pelo prestigio internacional que desfruta o PCB, que deixa alguns "babando"  de despeito e inveja. Para corrigir basta deixar de ser farsante e se mostrar, socialista de fato combatendo os enganos capitalistas.

sábado, 7 de maio de 2011

A INVERDADE DO GOVERNO VENEZUELANO

 07 Maio 2011


Classificado em América Latina - Venezuela



Resistirdito: Resistir.info

Venezuela

A mentira tem pernas curtas. Alega o governo venezuelano que cumpriu uma ordem da Interpol quando deteve o jornalista sueco Joaquín Pérez Becerra no aeroporto de Caracas. Diz ele que o referido jornalista estaria na "Lista Vermelha" da Interpol. Contudo, essa afirmação é desmentida pela própria Interpol. No sítio web dessa organização qualquer um pode aceder à base de dados da dita "Lista Vermelha" e fazer uma pesquisa. Basta inserir a palavra "Colombia" no campo que diz "Arrest Warrant Issued by" e organizá-la por ordem alfabética. Verifica-se então que Joaquín Pérez Becerra não consta ali. Até nomes de falecidos, como o do comandante Manuel Marulanda, ainda figuram na lista (ver imagem ampliada).

Pode-se concluir que o governo venezuelano deteve o director da ANNCOL e entregou-o aos seus algozes porque quiz. O governo Chávez não pode escudar-se atrás da Interpol na sua submissão ao governo terrorista e narco-fascista colombiano.

Fonte: http://zurdo-zurdo.blogspot.com/2011/05/mentira-tem-pernas-curtas.html

Adicionar comentário

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Website



Você ainda pode digitar 1000 caracteres

Notifique-me de comentários futuros

Postagem de: Luiz Navarro



Atualizar





EnviarCancelar

JComments

LEIAM E PERCEBAM O PORQUE A ELITE LUTA CONTRA O SOCIALISMO

LUIZ NAVARRO DIZ-

ISTO É O VERDADEIRO COMUNISMO-

MANIFESTO EM DEFESA DAFLASKÔ

SOB CONTROLE DOS TRABALHADORES

Pela imediata declaração de interesse social da Flaskô, da Vila Operária

e da Fábrica de Cultura e Esportes.

Em 12 de junho completam-se oito anos de ocupação e controle operário na fábrica Flaskô. Diante da

crise capitalista e a decisão dos patrões de fechar a fábrica os operários e as operárias levantaram a

cabeça e organizaram-se para manter a fábrica funcionando na luta em defesa dos empregos.

Ocupando a fábrica e tomando seu controle.

Sem o patrão e a partir do controle operário, da democracia operária, foi reduzida a jornada de trabalho

para 30 horas semanais, sem redução nos salários.

Sem o patrão, os operários e as operárias em conjunto com famílias da região organizaram a ocupação

do terreno da Fábrica e constroem hoje a Vila Operária e Popular com moradia para mais de 560

famílias.

Sem o patrão, os operários e as operárias reativaram um galpão abandonado e iniciaram o projeto

“Fábrica de Cultura e Esporte”, com teatro, cinema, judô, futebol, balé e dança Além de cursos e

atividades de formação

Desde o início os operários defenderam a estatização da fábrica sob controle dos trabalhadores diante

das dívidas dos patrões com o estado.

Desde o inicio os operários e operárias se somaram a luta do conjunto da classe trabalhadora.

Defendendo a reforma agrária junto com os trabalhadores do campo, defendendo a luta pelas moradias

com os operários na cidade, defendendo os direitos e a luta contra os patrões em dezenas e dezenas de

fábricas. Defendendo os serviços públicos como saúde e educação junto ao povo e aos trabalhadores

do setor publico.

Lutaram desde o inicio pela reestatização das ferrovias junto aos ferroviários, pela reestatização da Vale

do Rio Doce e da Embraer, por uma Petrobrás 100% estatal.

Os operários e operarias da Flasko organizaram, junto ao Movimento das Fábricas Ocupadas em

conjunto com os operários da Cipla e Interfibra 8 caravanas a Brasília para exigir a estatização da fábrica.

Os operários e as operárias organizaram conferências, seminários, encontros nacionais e internacionais,

além de manifestações por todo o Brasil sempre discutindo com sua classe os caminhos da luta.

Hoje, desenvolvem campanha para que a Prefeitura de Sumaré-SP declare a Fábrica e toda a sua área

de Interesse Social, dando um passo no caminho da desapropriação das propriedades do patrão para a

sua definitiva estatização sob o controle dos trabalhadores.

Por isso convocamos todas as organizações operárias, estudantis, sindicatos, partidos e organizações

políticas, personalidades a ajudarem os trabalhadores da Flaskô a irem até a vitória subscrevendo este

manifesto e multiplicando iniciativas de apoio a Declaração de Interesse Social da Flaskô permitindo

com isso a regularização de 560 moradias na Vila Operária, permitindo a transformação da Fábrica de

Cultura e Esportes num verdadeiro centro cultural e esportivo público, e mais do que tudo isso,

estatizando a fábrica, tornando-a pública, sob o controle dos operários que resistem há oito anos com

seu suor e luta.

Sumaré, 25 de abril de 2011.

Primeiros signatários:

Apoios Internacionais

Alan Woods – Corrente Marxista Internacional – Grã-Bretanha.

Kevin Nance – United Food and Commercial Workers (UFCW) – EUA.

Jeremy Dear – Secretário Geral, National Union of Journalists – Reino Unido.

John McDonnell – Membro do Parlamento – Reino Unido.

Steve Kelly – Secretário, UNITE, London construction branch – Reino Unido.

Andy Blake – Secretário, CWU, London 7 branch – Reino Unido.

Paul Holmes – Membro do Comitê Executivo Nacional, UNISON – Reino Unido.

Vanderbeke Roland – União dos Trabalhadores do Setor Público – Bélgica.

Euler Calzadilla – Frente Bicentenário de Empresas sob Controle Operário – Venezuela.

Eduardo Vasco Murúa – IMPA e Movimento Nacional de Empresas Recuperadas – Argentina.

Andrés Mamani Corani – Federação Sindical dos Trabalhadores da Bolívia.

Metin Yeijin – Jornalista, escritor e documentarista da Turquia.

Andres Ruggeri – Professor da Faculdade de Filosofia – Universidade de Buenos Aires, Argentina.

Akram Nadir – Federação dos Conselhos de Trabalhadores Iraquianos.

Alí Rojas Juventud del PSUV – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Ricardo León – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Raúl Serrano – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Nancy Villamizar – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Sonia Jaimes – PSUV Caracas – Venezuela.

Odalis Rodriguez – PSUV Caracas – Venezuela.

Antonio Giorgini – PSUV Caracas – Venezuela.

Ana Frank Padilla – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Johansson Fuentes – Juventud del PSUV Caracas – Venezuela.

Hernan Urbina – PSUV Caracas – Venezuela.

Diana Pérez – PSUV Caracas – Venezuela.

Paolo Brini – Comitê central, Fiom Cgil (Sindicato del metal) – Itália.

Antonio Santorelli – Comitê central, Fiom Cgil (Sindicato del metal) – Itália.

Samira Giulitti – Comitê nacional, Fisac Cgil (sindicato de los seguos) – Itália.

Paolo Grassi – Comitê nacional, Nidil Cgil (Sindicato precari) – Itália.

Mario Iavazzi – Comitê nacional, FP Cigil, (Sindicato de empleo publico) – Itália.

Diana Terzi – Comitê nacional, Flc Cigil, (Sindicato de la ensenanza) – Itália.

Domenico Loffredo – Comitê regional Fiom Cgil, Campania – Itália.

Enzo Chianese – Comitê regional Fiom Cgil, Campania – Itália.

Orlando Maviglia – Comitê regional, Fiom Cgil, Emilia Romagna – Itália.

Giamplacido Ottaviano – Comitê regional Fiom Cgil, Emilia Romagna – Itália.

Antonio Forlano – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia (Sindicato de los transportes) – Itália.

Laura Parozzi – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia – Itália.

Fortunato Lania – Comitê regional Filt Cgil, Lombardia – Itália.

Lorenzo Espósito – Comitê regional Fisac Cgil, Lombardia – Itália.

Angelo Raimondi – Comitê regional Filcams Lombardia – Itália.

Antonio Espósito – Comitê regional Slc Cgil, Campania (Sindicato de telecomunicaciones) – Itália.

Davide Bacchelli – Comitê provincial Cgil, Bologna – Itália.

Vincenzo De Blasi – Comitê provincial Cgil Ticino Olona – Itália.

Alberto Parmigiani – Comitê provincial Fiom Cgil Ticino Olona – Itália.

Nunzio Vurchio – Comitê provincial Fiom Cgil, Bologna – Itália.

Giampiero Montanari – delegado sindical Sasib Fiom Cgil Bologna – Itália.

Giuseppe Violante – Comitê provincial Fiom Cgil, Modena – Itália.

Daniele Prampolini – Comitê provincial Fiom Cgil Modena – Itália.

Simone Raffaelli – Comitê provincial FP Cgil, Bologna – Itália.

Marco Simoni – Comitê provincial FP Cgil, Bologna – Itália.

Valerio Interlandi – Comitê provincial Nidil Cgil Milano – Itália.

Serenella Ricci – Comitê provincial Nidil Cgil Milano – Itália.

Giorgio Chiaranda – Comitê provincial Nidil Cgil Ferrara – Itália.

Alberto Bertoli – delegado sindical, Fiom Cgil, Bergamo – Itália.

Antonino Grimaldi – delegado sindical, Flai Cgil, Modena – Itália.

Roland Caramelle – Comitê provincial Filcams Cgil Trento – Itália.

Paola Polelli – Delegada sindical, Ups Milano Filt Cgil – Itália.

Antonio Sisto – Delegado sindical, AFM Bologna Filcams Cgil – Itália.

Clara Bracchi – Delegado sindical, Silent Gliss Bologna Fiom CgilCarlo Simoni, delegado sindical,

Università Bologna Flc Cgil – Itália.

Matteo Parlati – Delegado sindical, Ferrari, Fiom Cgil, Modena – Itália.

Davide Tognoni – Delegado sindical, FP-Cgil Rolo Reggio Emilia) – Itália.

Francesco Santoro – Delegado sindical, Terim Fiom Cgil, Modena – Itália.

Serafino Pirillo – Delegado sindical, Bonfiglioli Fiom Cgil Bologna – Itália.

Davide Ledda – Delegado sindical, CFT Fiom Cgil Parma – Itália.

Organizações políticas, sindicais, Movimentos e Parlamentares

Serge Goulart – Direção Nacional do PT (Tendência Esquerda Marxista).

Ivan Valente – Deputado Federal do PSOL

José Maria de Almeida – Direção Nacional do PSTU.

Ivan Pinheiro - Secretário Geral do Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Gegê – Central de Movimentos Populares.

Gilmar Mauro – Direção Nacional do MST.

Dirceu Travesso – Direção Nacional da CSP - Conlutas – Central Sindical e Popular.

Renato Simões – Movimento Nacional de Direitos Humanos e Direção Nacional do PT.

Guilherme Simões – Direção Estadual do MTST.

Leonardo Pinho – Secretário Parlamentar da Câmara Federal e do Fórum Paulista de Economia

Solidária.

Samadhi Gil C. Pimentel - Consulta Popular – Bahia.

Adilson Mariano – Vereador do PT – Joinville/SC.

Roque José Ferreira – Vereador do PT – Bauru/ SP.

Breno Cortella – Vereador do PT – Araras.

APROPUC – Associação dos Professores da PUC-SP.

Francisco Galvão – Movimento dos Trabalhadores Desempregados.

Severino Nascimento (Faustão) – Direção Nacional da CUT.

José Carlos Miranda – Movimento Negro Socialista.

Pedro Arantes – Coletivo USINA.

Caio Dezorzi – Diretório Municipal do PT – São Paulo.

Sílvio Durante – Membro da Executiva do PT – Bauru.

Fabrício Calos Genaro – Membro do Diretório Municipal do PT – Bauru.

Álvaro Cardoso de Lima (Bambu) – Diretoria da Confederação Nacional dos Químicos (CNT).

Verivaldo Mota da Silva (Galo) – Diretor Sindicato dos Vidreiros – São Paulo.

Danilo Ferreira Silva – Coord. Regional Petroleiros do Estado de SP/MS/DF.

Aníbal Cavali – Diretoria do SINTUSP.

Mario Conte – Sindicato dos Músicos – São Paulo.

Arnaldo Antônio Fernandes – PT – Bahia.

Valdir Lourenço de Souza – Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo.

Arley Medeiros – Federação dos Trabalhadores do Ramo Químico do Estado de São Paulo.

Plínio Mércio Baldoni – Diretor do Sindicato dos Ferroviários de Bauru, MS e MT – CUT.

Adel Daher Filho – Diretor do Sindicato dos Ferroviários de Bauru, MS e MT – CUT.

Péricles de Lima – Presidente CUT Regional Zona da Mata – MG e Diretor do Simpro – Juiz de Fora.

Michel Platiny Assis Navarro – Organização Popular Aymberê.

Alan Tygel – SOLTEC, Núcleo de Solidariedade Técnica – UFRJ.

Cinthya Pinto da Luz – Advogada e Coordenadora do Centro de Direitos Humanos – Joinville – SC.

Luiz Gustavo Assad Rupp – Professor de Direito da Univille e Coordenador do Centro de Direitos

Humanos – Joinville – SC.

Aton Fon Filho – Rede Social de Justiça e Direitos Humanos.

Artistas e Comunicadores

Laerte – Cartunista.

Carlos Latuff – Cartunista.

Bira Dantas – Cartunista.

Coletivo da Revista Miséria – Campinas.

Sérgio de Carvalho – Diretor da Companhia do Latão e Professor do Depto. de Artes Cênicas da ECA –

USP.

Luiz Carlos Moreira – Diretor do Grupo Engenho Teatral.

Amauri Falseti – Fundador e Diretor da Paidéia Associação Cultural.

Companhia do Latão – São Paulo.

Grupo Cassandra de Teatro – Sumaré.

Grupo Engenho Teatral – São Paulo.

Paidéia Associação Cultural – São Paulo.

Companhia Antropofágica – São Paulo.

Brava Companhia de Teatro – São Paulo.

Coletivo de Comunicadores Populares – Campinas.

Camará Comunicação e Educação Popular – Campinas.

Moêma de Paula Coelho – Jornalista – RJ.

Cecília Luedemann – Jornalista e Educadora.

Alexander Maximilian Hilsenbeck Filho – Jornalista do Passa Palavra.

Débora F. Lerrer – Jornalista e Cientista Social.

Acadêmicos, Intelectuais e Estudantes

José Arbex Jr. – Professor do Depto. de Jornalismo da PUC – São Paulo e editor da revista Caros

Amigos.

Maria Rita Kehl – Psicanalista.

Ricardo Antunes – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.

Ângela M. Carneiro Araujo – Professora do Depto. de Ciência Política – IFCH – UNICAMP.

Oswaldo Coggiola – Professor do Depto. de História – FFLCH – USP.

José Martins – Professor do Depto. de Economia da UFSC e redator do boletim Crítica Semanal da

Economia do 13 de Maio Núcleo de Educação Popular.

Maria Orlanda Pinassi – Professora do Depto. de Sociologia – UNESP de Araraquara.

Jorge Luiz Souto Maior – Professor da Faculdade de Direito – USP.

Marcus Orione Gonçalves Correia – Professor da Faculdade de Direito – USP.

Andréia Galvão – Professora do Depto. de Ciência Política – IFCH – UNICAMP.

Caio Navarro de Toledo – Professor do Depto. de Ciência Política do IFCH – UNICAMP.

Ruy Braga – Professor do Depto. de Sociologia – FFLCH – USP.

Lincoln Secco – Professor do Depto. de História – FFLCH – USP.

Jair Pinheiro – Professor do Depto. de Ciências Políticas e Econômicas – UNESP de Marília.

Marcelo Badaró Mattos – Professor do Depto. de História da UFF – Niterói-RJ.

Neuza Maria Dal Ri – Professora do Depto. de Administração e Supervisão Escolar da UNESP de

Marília.

Angelita Matos Souza – Professora do Depto. de Ciências Políticas e Econômicas – UNESP de Marília.

Henrique André Ramos Wellen – Professor da Escola de Serviço Social da UFRJ.

Jesus Ranieri – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.

Sidney Chalhoub – Professor do Depto. de História – IFCH – UNICAMP.

Sergio Silva – Professor do Depto. de Sociologia – IFCH – UNICAMP.

Lúcio Flávio Rodrigues de Almeida – Professor do Depto. de Política da PUC-SP.

Bia Abramides – Professora da Faculdade de Serviço Social da PUC – São Paulo e Presidente da APROPUC.

Luciane Soares da Silva – Professora do Laboratório de Sociologia – UENF- Rio de Janeiro.

Jesiel Ferreira de Oliveira Filho – Professor Adjunto da Universidade Federal de Sergipe.

Eleutério Prado – Professor do Depto. de Economia – FEA – USP.

Henrique Tahan Novaes – Professor da FFC – UNESP de Marília.

Alexandre Icibaci Marrocos Almeida – Professor de Direito – UNISAL de Americana.

Ivone Dare Rabello – Professora do Depto. de Teoria Literária e Literatura Comparada – FFLCH – USP.

Ramiro Dulcich – Vice-diretor do Pólo Universitário de Rio das Ostras – UFF – Rio de Janeiro.

Kátia Marro – Professora do Pólo Universitário de Rio das Ostras – UFF – Rio de Janeiro.

Deise Mancebo – Professora do Programa de Políticas Públicas e Formação Humana – UERJ.

Paulo Jonas de Lima Piva – Professor do Depto. de Filosofia da Universidade São Judas Tadeu.

Claudete Pagotto - Professora da Universidade Metodista de São Paulo.

Daniel Feldmann – Doutorando no Instituto de Economia – UNICAMP.

Paulo Roberto de Andrade Castro - Doutorando em Sociologia PPGSA – UFRJ.

Lygia Sabbag – Doutoranda do Instituto de Economia – UNICAMP.

Vinícius Dantas – Doutorando em Ecologia - UFSCAR.

Abner Duarte Alves – Mestrando na UNILA.

Lívia de Cássia Godoi Moraes - doutoranda em Sociologia – Unicamp

Eliel Machado – Estudante da UEL – Londrina – Paraná.

Demais apoiadores:

Fernando Campos – Sociólogo e Educador.

Lêda Casadei Iorio – Professora.

Renata Soraia de Paula – Assistente Social.

Marcos Vinício Ildefonso Cunha – Buriti Sebo Literário - Rio de Janeiro.

Luis Octaviano - Livraria Consequência – Rio de Janeiro.

Giovana Pereira

Fernanda Santos Araújo

Elba Gilda Ravaglio

Ricardo Pereira da Silva

Osmar Gonçalves Pereira

Caio de Andrea Gomes

Caio Antunes

Juliana Faria Caetano

Ricardo Takayuki Tadokoro

sexta-feira, 6 de maio de 2011

O AMAZONAS AMEAÇADO PELO FECHAMENTO DAS COMARCAS !

A Zona Franca de Manaus, teve um faturamento de quase 40 (quarenta ) bilhões de dólares, no ano de 2010, e o Orçamento do Estado do Amazonas foi de R$ 8 ( oito ) bilhoes de reais. Já vai longe o tempo que o Amazonas vivia o medo de não existir renda para suprir as necessidades de seu povo, e fechar Comarcas dos municípios é um absurdo tão grande que o povo não  concorda que se venha decidir essa possibilidade.  É necessário que se apure como foi formado essa divida de R$ 400 ( quatro centos ) milhões. Necessário também levantar se o percentual repassado pelo Estado está compatível com as despesas. Fazer comparativo com os percentuais de outros Estados e numero de Comarcas existentes para que possamos compreender essa atitude que só vem trazer prejuísos a população hinterlandina.´
Já que os Deputados não legislam coisa nenhuma, fica como sugestão que tomem para si, esta incubencia de apurar o porque da insolvência do Tribunal de Justiça do Amazonas, resolvendo o problema.
Também o Tribunal de Contas do Amazonas (eficientissimo ), poderá se manifestar esclarecendo a população o porque da ação nefasta de fechamento das Comarcas no interior do Estado do Amazonas.

Escrito e postado por: Luiz Navarro

quarta-feira, 4 de maio de 2011

CRESCEU MUITO A CANDIDATURA CAPENGA DO PRESIDENTE DOS EUA!

Barac Obama é tão malandro quanto George busk. A morte anunciada de Osama Bin Laden (se é que ocorreu), foi guardada para ser usada de forma a beneficiar a candidatura desgastada do Presidente Barac Obama. O povo Norte Américano é mantido na mais absoluta ignorância política para que possa ser usado quando a necessidade se apresenta. O povo que comemora um assassinato com festas é um povo que está doente e necessita de cuidados médicos. Talvez a realidade das trapalhadas de informações da morte de Osama Bin Laden, consiga conduzir o povo a atitudes mais equilibradas permitindo o vislumbre de novas mentiras e engôdos (como as mentiras de armas quimicas jamais encontradas do Iraque), para que se atinja um determinado fim. Fim este que é o de manter o titére dos milionários Barac Obama, a serviços de seus interesses, invadindo Nações possuidoras de lençois  petroliferos, para que possam ser roubados sob alegação de cobertura de gastos militares da invasão. Em suma, esta democracia usada pelo império está em decadencia e mais cedo do que tarde, o mundo vai se revoltar com essas espertezas sem fim.

Escrito e postado por: Luiz Navarro

terça-feira, 3 de maio de 2011

A QUEM PERTENCE O LEGADO DE LUIZ CARLOS PRESTES ?

      Anita Leocádio Prestes, é filha do saudoso Cavaleiro da Esperança Luiz Carlos Prestes
02 Maio 2011

Classificado em PCB - Memória

Crédito: 2.bp.blogspot.com

DE QUEM É O LEGADO?

(Publicado em Brasil de Fato, nº 425, 21 a 27/04/2011)

Anita Leocadia Prestes*

Não resta dúvida de que no Brasil Luiz Carlos Prestes tornou-se a expressão máxima da luta revolucionária pelo socialismo e o comunismo, pelas liberdades democráticas e pela emancipação nacional, o que é reconhecido até mesmo pelos seus adversários.

Passados mais de vinte anos do seu desaparecimento, presenciamos uma intensa disputa por seu legado e por sua herança política entre distintos partidos e entidades de diversos tipos, o que vem confirmar, mais uma vez, a importância do Cavaleiro da Esperança na História do Brasil.

Cabe lembrar, entretanto, que Luiz Carlos Prestes foi acima de tudo um revolucionário, cuja vida dedicou à pugna pela formação de um partido revolucionário, que efetivamente viesse a contribuir para a revolução em nosso país, entendida como a conquista do poder político pelas forças revolucionárias, empenhadas em acabar com a exploração do homem pelo homem e construir uma sociedade socialista, que preparasse as condições para a passagem ao comunismo. Para Prestes, a realização de reformas sociais deveria constituir apenas os possíveis degraus no caminho para a revolução, ou seja, jamais seria a meta final, apenas um meio para alcançar os objetivos revolucionários.

Não obstante os erros políticos cometidos pelo PCB, enquanto Prestes foi seu secretário-geral - erros por ele reconhecidos e pelos quais sempre assumiu a responsabilidade máxima -, toda sua trajetória à frente dos comunistas brasileiros foi dedicada ao permanente combate às tendências reformistas e de capitulação diante do inimigo de classe. Eis a razão por que as classes dominantes continuam a combater a figura de Luiz Carlos Prestes seja através de repetidas calúnias seja através do silêncio. Mesmo após 20 anos do seu desaparecimento, seu legado as continua a incomodar pelo seu caráter questionador e revolucionário.

Em 1980, Prestes rompia com a direção do PCB lançando sua hoje célebre “Carta aos Comunistas”, em que denunciava o abandono do compromisso com a revolução da maioria dos então dirigentes do partido. Após ter tentado, durante anos e sem êxito, vencer as tendências reformistas cada vez mais presentes seja nos documentos seja na prática do PCB, Luiz Carlos Prestes, num gesto de extrema coragem, afastava-se daquela direção, à qual não mais se dispunha a emprestar seu aval de reconhecido revolucionário.

Da mesma maneira como em 1980, quando denunciou de público o reformismo do PCB, Prestes hoje não estaria de acordo com aqueles que, em palavras reverenciando sua memória e proclamando-se socialistas, na prática conduzem os trabalhadores para o beco sem saída de uma política de caráter neoliberal e reformista, de uma política de manipulação das massas populares, de distribuição de migalhas para garantir o domínio do grande capital, para garantir os interesses dos grandes proprietários de terras. Prestes jamais aceitaria as homenagens do presidente de um partido (o PCdoB), em ato comemorativo realizado em 25/03/2011, que, ao mesmo tempo, defende no Congresso Nacional os interesses dos proprietários de terras. Todos que militaram junto a Prestes sabem que, nas circunstâncias atuais, ele estaria solidário, como sempre esteve, com as lutas pela reforma agrária, bastando consultar seus discursos, quando senador da República, para comprová-lo.

Por mais disputada que seja a herança do Cavaleiro da Esperança por toda sorte de reformistas e aproveitadores, empenhados em utilizar-se do seu prestígio junto às massas populares para melhor enganá-las, será a prática, conforme sempre postularam os pais fundadores do marxismo, que mostrará a quem irá pertencer o legado revolucionário de Luiz Carlos Prestes. Da mesma forma como o legado de José Marti pertence hoje aos homens e mulheres que fizeram a revolução em Cuba, o legado de Prestes pertencerá aos brasileiros e às brasileiras que realizarão a revolução brasileira.

*Anita Leocadia Prestes é professora do Programa de Pós-graduação em História Comparada da UFRJ e presidente do Instituto Luiz Carlos Prestes.

(Publicado em Brasil de Fato, nº 425, 21 a 27/04/2011)

Adicionar comentário

Nome (obrigatório)

E-mail (obrigatório)

Website

Você ainda pode digitar 1000 caracteres

Notifique-me de comentários futuros

Atualizar

EnviarCancelar

JComments

Postagem de :Luiz Navarro