sexta-feira, 20 de maio de 2011

TODO CUBANO MORANDO NO EXTERIOR É INIMIGO DE CUBA ?



Todo cubano que saiu de Cuba e foi morar em outro país é um inimigo da Revolução? 18 Maio 2011


Classificado em Internacional - Revolução Cubana

Crédito: Solidários

Robson Luiz Ceron*

Em tempos em que Cuba estuda facilitar, ainda mais, a saída de seus cidadãos para o exterior, é interessante discutirmos uma das maiores mentiras subliminares construídas contra a Revolução: aquela que faz pressupor que todo cubano que sai ou saiu de Cuba e estabeleceu residência em outro país é um opositor do governo revolucionário.



Nada mais mentiroso do que isto. E a prova está no fato da existência das dezenas de Associações de Cubanos e descendentes existentes pelo mundo.



Hoje mesmo, lemos a declaração final do IV Encontro de Cubanos Residentes na França e do I Encontro de Jovens Descendentes (1), que confirmam as insígnias revolucionárias: “Viva Fidel, Raúl e o nosso heróico povo Cubano! Viva Cuba independente e socialista”.



E o exemplo se alastra pelo globo: no México (2), na Venezuela (3), na Colômbia (4), na Argentina (5), na Alemanha (6), na Espanha (7), no Reino Unido (8), em Portugal (9), toda Europa (10), Japão (10), etc.



Também, nos Estados Unidos, para onde foram a maioria dos cubanos saídos de Cuba, é completo engano pensar que todos estão contra a Revolução. Desconsiderando a Máfia de Miami e seus lacaios, muitos cubanos residentes naquele país continuam vinculados e defendendo sua Revolução.



A campanha feita pela Aliança Martiniana a favor dos Cinco Heróis (11); o TheCuban5.org (12), de Oakland, Califórnia; são apenas um pequeno exemplo não só de apoio, mas de ação efetiva em favor da Revolução Cubana em terras ianques.



No Brasil não poderia ser diferente: a Associação Nacional de Cubanos Residentes no Brasil (ANCREB-José Martí) (14) representa estes cubanos revolucionários residentes pelo mundo, atuando em favor de Cuba, de sua Soberania e Independência, da força indomável de seu povo e da fortaleza das idéias de justiça, que a fizeram a Revolução possível, como expressou a Nota do Governo Cubano de ontem.



Torna-se evidente que a saída de Cuba, em busca de outras condições de vida econômica, não alterou inteiramente a condição ideológica desses cubanos. Eles sabem que as alternativas que não encontraram em seu país, devem-se a conseqüência do criminoso bloqueio econômico perpetrado pela burguesia estadunidense contra a Revolução Socialista. Os cubanos que residem conosco são explícitos quando defendem “A eliminação do criminal bloqueio imposto a nosso país” (15).



Assim, na batalha das idéias proposta pelo Comandante em Chefe, Fidel Castro Ruz, podemos e devemos desmascarar aqueles que atacam a Revolução com mais esta mentira.



*Advogado e membro do Comitê Central do PCB.



Referências:

Postagem de : Luiz Navarro





--------------------------------------------------------------------------------

Nenhum comentário: